Gas Natural Fenosa estuda viabilização de sistema de climatização da UTI neonatal da Santa Casa de
 

Equipamentos permitem controle da umidade e temperatura ambiente, prevenindo a propagação de bactérias e evitando riscos de infecções.

A Gas Natural Fenosa realizou um estudo de viabilidade técnica e financeira, visando possibilitar a implantação de sistema de climatização na UTI neonatal da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba. Com isto, a instituição dará o primeiro passo no sentido de colocar em operação o setor, fundamental para a manutenção da saúde dos recém-nascidos. A área está inoperante desde a sua construção, em 2010, pela falta dos equipamentos de climatização. O sistema permitirá o controle da temperatura e qualidade do ar ambiente, prevenindo a propagação de bactérias e evitando riscos de infecções. O projeto teve investimento de cerca de R$ 400 mil e está em sua primeira fase.

Trata-se de uma iniciativa da Gas Natural Fenosa, realizada por meio do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da empresa junto à ARSESP (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo). Neste primeiro momento, foram identificadas e analisadas as viabilidades técnica e econômica dos setores que receberão os equipamentos. Para que o hospital pudesse instalar um sistema adequado de climatização, convencionalmente movido à eletricidade, seria necessário um grande investimento, além de um incremento substancial na infraestrutura de suprimento de energia elétrica, fatores que vem dificultando a execução do projeto. Foi, então, que a concessionária de gás natural enxergou a possibilidade de criar um sistema de cogeração energética, resolvendo o problema do ar condicionado e ao mesmo tempo tornando o hospital autossuficiente em energia elétrica. “Inicialmente, o projeto era apenas de controle da climatização do ambiente, mas a pesquisa foi tomando um rumo interessante. Vislumbramos a oportunidade de criar um sistema de autossuficiência energética, em que proveríamos a energia elétrica em conjunto com a climatização do ambiente”, salienta o chefe de serviços Grandes Consumos e Soluções de Mobilidade da Gas Natural Fenosa, Danilo Tonus Kostenko.

A primeira etapa será finalizada em julho deste ano com a entrega do projeto executivo para a Santa Casa de Misericórdia, que deverá dar sequência à segunda parte, quando, efetivamente, será implantado o sistema. A instituição também terá condições de fazer uma pesquisa entre as empresas do setor para a instalação dos equipamentos, ou seguir o projeto com a Gas Natural Serviços, divisão da Gas Natural Fenosa que trabalha com eficiência energética. “Nossa empresa já fornece o gás natural para a Santa Casa de Sorocaba, o que facilita a parceria para execução do projeto de climatização”, pontua Danilo.